sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Dormir e acordar

Sobre o dormir e o acordar, certa vez escrevi:

Eu não durmo: perco-me de mim mesmo. Não acordo: surpreendo-me desperto.

Perco-me de mim e surpreendo-me desperto porque nem uma nem outra "ação" é uma ação no sentido pleno da palavra, pois ambas não nascem de uma deliberação, de uma escolha ou de uma decisão consciente. Dormimos quando o sono chega no tempo que lhe convém. Acordamos quando o sono decide evadir-se ou, o que é mais frequente, quando o alarme golpeia-nos pela manhã.

Nenhum comentário: