segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Em si, ou seja, num sentido geral, a vida é de um vigor quase inextinguível. Quando se trata da vida na forma de uma espécie qualquer, a força já se reduz, mas mantém considerável alcance e estabilidade. Mas se se pensa na vida corporificada em espécimes singulares, então sua durabilidade é diminuta, sua potência é débil.

Nenhum comentário: