quarta-feira, 25 de abril de 2012

Ritos

E se há gritos
Rasgando o ar
Haverá ritos
Para purificar

Healthy breath

And when I need
A new kind of
Healthy breath
I can’t find enough…

Narradores

Somos, por excelência, narradores. Animais que contam história é o que somos. Nem o nada está ausente dos nossos relatos. Mesmo dormindo não nos damos trégua e embalamos nosso sono com tramas fantásticas.
Sobre esta questão, recomendo o belo filme Narradores de Javé.

Contradição

Quando a palavra
Contradiz a ação
O homem apalavra
Mas apunhala o irmão

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Mestre

Lastimo mas te digo
Que o mestre veraz
É o precioso amigo
Que raramente verás.

morrendo de medo

Desde muito cedo
Que eu já vivia
Morrendo de medo
E queimando de azia.

Ai que agonia,
Eu só queria a poesia....

Beleza

Pega a certeza
E a desacerta
Deus é a beleza
O santo é o esteta

Oi

Meu oi é um grito:
É um apelo pueril.
É invasivo, é atrito,
É suave, é gentil

Verdade

Na verdade minha
Você se orienta
Altivo caminha
E jamais se arrebenta

Sabedoria

Nem tudo ocorre
Como escutei um dia:
“Quando o tempo corre
Avança a sabedoria.”

terça-feira, 10 de abril de 2012

Saudade

Nunca soube se a saudade é o prefácio ou o posfácio da felicidade.

Eterno Retorno do Tema

O tempo flui
E a vida vai
Quem eu fui
Não sou mais

Seu Lunga

Na falta de pinça, serve peixeira.

Rotina

Nas intermitências dos sonhos
Segue a impiedosa rotina
Pedros, Marias e Antônios
Não fogem de fatídica sina

domingo, 8 de abril de 2012

Música Clássica

A única música clássica que escuto é o hino do Sport

Masculinidade

Masculinidade tem sido até aqui sinônimo de maiusculinidade.

Insignificante

Ele era tão insignificante que fingi que o vi

Poesia do chato

Mais uma vez?
Esse ritual de novo?
À minha tez
Não agrada esse ovo.

Não quero esse mimo.
Da tradição hoje zombo.
Pode ser que não tenha tino
Mas vou golar o ovo de Colombo.

Necessário

Carro rua roda
Pedestre pé perambula
Sede suor soda
Garçon mata gula

Ideologia

A ideologia é a forma
Que no silêncio molda
A voz irritante e morna
Do intelectual da moda

Que, patético, pretende ser
Isento, coisa que não é.
Tenciona estar acima do morrer
E salva ideias na sua Arca de Noé.

Refém

Não, não quero ser nem serei refém
Das imagens que outros criam de mim
Eu não sou, no berço, um neném
Sou diferente e isso não é bom nem ruim

quinta-feira, 5 de abril de 2012

vaidade

Ah,a velha vaidade
que te dá a verdade
e nem mesmo a idade
te livra dessa veleidade

Autoconhecimento

Nem sempre é, mas nunca um processo de aquisição de conhecimento deveria deixar de ser, simultaneamente, uma oportunidade para desenvolver autoconhecimento.