domingo, 4 de dezembro de 2011

Pere(ser)


Há tempos nada o ser
Em fictícias vagas
Evitando o perecer
Fim de doridas sagas

Nenhum comentário: