sábado, 3 de dezembro de 2011

PALAVRA


A palavra que falo é incauta
Não diz e diz-me à revelia
Há sempre um quê que falta
Ou qualquer coisa em demasia

Nenhum comentário: