domingo, 19 de junho de 2011

Comercial da Coca-Cola e as falácias

"Para cada arma que se vende no mundo, 20 mil pessoas compartilham uma Coca-Cola. Existem razões para acreditar. Os bons são a maioria". Estas são as palavras que encerram um belíssimo comercial da Coca-Cola.

Acho belíssimo mesmo. O coro de crianças confere ainda mais beleza ao produto final. Porém, desconfio que algumas falácias sejam  usadas para seduzir-nos e comprarmos mais refrigerante.Quem foi que disse, a proposito, que o ato de compartilhar uma Coca-Cola torna as pessoas boas? Beber uma Coca com outras pessoas é um ritual de expurgo, é uma libação?

Ah, então deve ser o ato de compartilhar, independentemente do que se compartilha, que faz com que alguém possa via a ser qualificado como "bom"... Ora, todo mundo compartilha algo com alguém e nem por isso o mundo é cheio de beatos. Bandidos, inclusive, compartilham o espólio. Logo, tampouco é o compartilhar em si que faz com que as pessoas sejam boas.

Outra coisinha: será que é assim tão preto ou branco, tão isto ou aquilo, ou seja, bonzinhos e mauzinhos? Quem compartilha Coca é do bem. E quem compartilha Pepsi?

Mas o comercial é belíssimo e, creio, bem-sucedido ao atingir o objetivo de vincular valores positivos à marca da Coca-Cola (salvo para alguns chatos que ficam procurando defeitos onde se deveria apenas apreciar...).

Mas eu confesso: meu refrigetante favorito é a Coca-Cola
Link para o comercial

4 comentários:

Anônimo disse...

98% das latinhas de aluminios são recicladas, isto pode até ser verdade, mas não vamos esquecer dos catadores de latinhas responsáveis por isso, eles carregam quilos e mais quilos de latinhas para ganhar pouquissimos reias, acho que a coca-cola esqueceu de menciona-los na propraganda.
Para cada tanque fabricado no mundo são feito 131 mil ursos de pelúcias, não vamos esquecer das pessoas que trabalham na china, em condições miseraveis,fabricando quinquilharias.
Sem falar que compartilhar uma coca-cola não é algo tão bom, pois o consumo deste refrigerante é prejudicial à saúde.
Achei o comercial bem feito, mas uma hipocrisia sem igual...

Jefferson Góes disse...

Excelentes observações. Perfeito.

Miradouro Cinematográfico disse...

Se for p/ comparar, prefiro Pepsi, mas evito tomar refigerante, embora não tenha me tornado ortodoxo.

Este papo me lembrou dum poema do recifense Valmir Jordão (que voltara a minha cabeça recentemente, talvez até por conta do tal comercial); eis o poema:

JUSTIÇA TOTAL

Coca para os ricos
Cola para os pobres.
Coca-cola é isso ai!

Dodô Fonseca disse...

Gostei da postagem e dos comentários. Só acho que o papel da propaganda é esse mesmo, divinizar o produto. Às pessoas de senso crítico, cabe a réplica. Eu já gostei muito de coca e cola, coisa de classe média medíocre mesmo, mas hj só coca-cola mesmo.