quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Professor Homenageado

Uma das maiores alegrias que tive em 2010 foi ter sido homenageado pelos alunos do 3º ano do Colégio Equipe. Foi uma honra indescritível. Mesmo assim, tentei sintetizar num discurso - que proferi na solenidade de colação de grau - o que senti. Transecrevo abaixo o que escrevi.

DISCURSO DO ATO ACADÊMICO DE COLAÇÃO DE GRAU DOS ALUNOS DO 3º ANO DO COLÉGIO EQUIPE – 2010.

Boa noite!

Saúdo com enorme alegria todos os presentes. O senhor diretor, o Professor Armando Vasconcelos, a equipe pedagógica e os meus colegas professores. Saúdo ainda com todo o respeito os parentes dos alunos concluintes do ensino médio do Colégio Equipe. Por fim, saúdo já com SAUDADE os meus queridos alunos que nesta noite encerram uma importante etapa de suas vidas.

Não posso começar este discurso dizendo outra coisa senão “Muito Obrigado”. Não me refiro apenas ao fato de ter sido homenageado por vocês, queridíssimos alunos. Aceito esta DISTINÇÃO como um INDICATIVO do reconhecimento do meu trabalho e, por esta razão, sinto-me muito FELIZ. Recebo esta honraria e reparto-a com os NOSSOS professores. Digo “NOSSOS” porque já profissional ainda me sinto estudante e com eles continuo aprendendo; além disso, digo “NOSSOS” porque assim como vocês, tive o privilégio de ter alguns deles como professores, e por isso eu também os homenageio. Mas a minha gratidão a vocês, amigos, é anterior a esta homenagem. Sua origem data do ano passado, quando nos conhecemos.

Vocês foram os meus primeiros alunos aqui no Colégio Equipe. Na verdade, foram os meus primeiros alunos de filosofia no ensino médio. Ainda me recordo da angústia sentida antes dos primeiros dias de aula. Uma pergunta martelava o meu juízo: como os alunos do Equipe vão reagir às minhas aulas de filosofia? Vocês mesmos, sem que eu tivesse lhes perguntado, foram construindo uma resposta ao longo destes dois anos em que caminhamos juntos. Aula após aula, compreendi que se a Filosofia não empolgava a todos, pelo menos não assustava quase ninguém. Pelo contrário. Pude ver nos olhos de cada um de vocês, em vários momentos, a curiosidade em estado puro, que às vezes se manifesta como espanto, perplexidade e vontade de conhecer o novo. E foi isto que fez das aulas de filosofia momentos de aprendizagem e de reflexão. Muitos desses momentos, inclusive, não se apagarão facilmente da minha memória.

Debates acalorados, porém civilizados (quem dera alguns políticos aprendessem isto com vocês). Teses, argumentos, contra-argumentos, assim raciocinávamos juntos durante as aulas. É verdade que às vezes eu... FALAVA DEMAIS, mas era sempre para tentar explicar algo melhor. E melhoramos. Progredimos.

Hoje, vocês concluem o ensino médio, mas sabem perfeitamente bem que a jornada de quem trilha as veredas do conhecimento é demasiado longa, para não dizermos INTERMINÁVEL. O que me dá tranqüilidade, todavia, é saber que vocês estão dispostos a seguir pelo tantas vezes tortuoso caminho do saber e que o ponto ao qual pretendem chegar não é o do sucesso egoísta nem o da riqueza infértil. Vocês irão além. Quando o sucesso e a riqueza lhes baterem à porta, lembrem-se de recebê-los com tudo o que têm direito os visitantes ilustres, mas jamais se esqueçam de que são apenas visitantes. Não vivam em função deles, não se tornem vassalos dos mesmos. Aposto que não se tornarão. Como disse, vocês irão além, mas deixarão saudade. Desejo-lhes uma vida plena de realizações. Muito obrigado!

Um comentário:

Anônimo disse...

lindo, jeff!! com certeza és o melhor professor de filosofia e sociologia do norte/nordeste das galáxias :D