domingo, 14 de novembro de 2010

UPE - SSA Contestações

Segue abaixo cópia do documento que encaminharei para a UPE para contestar os gabaritos de algumas questões da prova de Sociologia e de Filosofia do SSA, 3ª fase 2010. Depois farei uma análise mais detalhada das duas provas.


CONTESTAÇÃO FILOSOFIA



A questão 54, que trata do tema do existencialismo, afirma no item 00: “O ser humano atribui importância a alguma coisa e não fica indiferente a ela”. De acordo com o gabarito, esta assertiva seria falsa. Porém, segundo um dos principais vultos da filosofia existencialista, o francês Jean-Paul Sartre (1905-1980), o existencialismo é uma doutrina prática, voltada para a ação. Num dos seus mais famosos textos, a conferência “O existencialismo é um humanismo”, ele defende o existencialismo das acusações que o classificavam como uma doutrina quietista. Isto significa que o existencialismo impele o indivíduo à ação e só é possível agir, no sentido pleno da expressão, se se atribui importância às coisas. Atribuir importância às coisas (ao mundo) é precondição de qualquer ação. Ao agir o homem não age sobre si, mas sobre o que lhe é exterior, age sobre as coisas. A propósito, para o existencialismo sartreano é justamente a ação do indivíduo que define a sua essência.Pedimos, portanto, que o item 00 da questão 54 tenha o seu gabarito modificado para verdadeiro.



PROVA DE SOCIOLOGIA



QUESTÃO 57


Pedimos a anulação da questão ou que todos os itens sejam considerados verdadeiros. Abaixo segue a argumentação.


A questão 57 aborda o tema da estratificação social. O gabarito considera como resposta verdadeira, a respeito dos três “principais tipos de estratificação social”, a letra A, que é a seguinte:

A) “Estratificação Econômica, Estratificação Política e Estratificação Profissional”.

Porém, identificamos um problema. Principais para quem? Se for para Pérsio Santos de Oliveira, autor do livro Introdução à Sociologia (Editora Ática, São Paulo, 2008, p.162-3) o item deve ser considerado de fato verdadeiro. Porém, o enunciado da questão não indica qual é o critério para considerar tais formas de estratificação como as principais. O uso do termo principais remete necessariamente a uma valoração, e toda valoração se dá a partir de um referencial, o que não conseguimos identificar na questão. De acordo com outros referenciais valorativos (axiológicos), como a corrente teórica feminista, por exemplo, a estratificação por gênero pode ser a principal.


A ONU pode considerar, outrossim, a instrução como um dos principais modos de estratificação social, tendo em vista que ela utiliza como critério para aferir as condições de vida de uma população o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), cuja metodologia leva em conta aspectos que dizem respeito diretamente à questão instrucional: das sete categorias para realizar o cálculo, duas são relativas ao nível instrucional: “taxa de analfabetismo”, e “aquisição de conhecimento”, como podemos ver no enunciado do quesito 56. Não sendo suficiente tal argumento, basta observarmos a sociedade brasileira na esperança de encontrar pessoas com baixa escolaridade em lugares de poder na sociedade. Mesmo que o presidente da República não tenha passado muitos anos na escola, este caso é um desvio do padrão social.


Por fim, a depender do referencial valorativo, alguém pode vir a considerar como uma das principais formas de estratificação o Status Social (o prestígio) ou os níveis institucionais (Estratificação Institucional). No primeiro caso, basta lembrar da antiga sociedade indiana (baseada na estratificação por castas – uma sociedade cuja forma de estratificação se dava por prestígio ou status social atribuído, que fazia o indivíduo carregar por toda sua vida desde o nascimento). No segundo caso, a estratificação social pode ser considerada como uma forma de estratificação política, pois neste universo as instituições públicas são espaços de deliberação política e, por essa razão, tidos em mais alta conta pela população em geral do que as instituições da sociedade civil ou as instituições privadas, o que evidencia a existência de estratificação entre instituições.


Desse modo, as letras B, C, D e E também seriam verdadeiras, por isso pedimos a anulação da questão ou a consideração de todos os itens como resposta da questão.


QUESTÃO 60


Pedimos que o gabarito da questão 60 considere a proposição 00 como verdadeira, e não como Falsa. Abaixo segue a argumentação.


A questão trata do tema dos novos movimentos sociais, mais especificamente do movimento ambientalista. A proposição 00 diz: “São movimentos preservacionistas que têm como objetivo salvar o planeta Terra das agressões do homem”. O gabarito considera falsa tal afirmação. Contudo, os movimentos sociais ambientalistas – quer os preservacionistas, quer os conservacionistas – podem ser considerados novos movimentos sociais. É verdade que a maior parte dos novos movimentos sociais surge a partir da segunda metade do século XX, mas alguns movimentos sociais podem ser classificados como “novos” mesmo tendo surgido no século XIX, como é o caso do movimento feminista e do movimento ambientalista.


O que caracteriza os novos movimentos sociais é que suas agendas de reivindicação não estão atreladas a questões meramente econômicas, isto é, suas demandas são no terreno da mudança cultural: lutam, entre outras coisas: a) pelo fim do preconceito sexista e por mudanças na legislação que punam os agressores que praticam violência doméstica (movimento feminista); b) pelo fim de todas as formas de discriminação racial e melhoramento das condições socioeconômicas dos negros (movimento negro); c) pela proteção da natureza, com um discurso que pode ser ora extremamente radical a ponto de condenar quase todo uso da natureza a serviço da humanidade (movimento ambientalista preservacionista), ora um discurso mais ponderado e que admite o uso dos recursos da natureza de maneira equilibrada, de modo a conservá-los para as gerações futuras (movimentos conservacionistas). Em ambos os casos, contudo, outro não é o objetivo dos movimentos ambientalistas senão o de “salvar o planeta Terra das agressões do homem”.


Pedimos, portanto, que o gabarito da questão 60 considere a proposição 00 como verdadeira, e não como Falsa.