domingo, 3 de outubro de 2010

A verdade nas eleições

Não, não tenho nada a desvelar sobre o processo eleitoral. Na verdade, quero ruminar a respeito de um instante de uma conversação levemente acalorada que tive poucos dias atrás com alguns amigos.

"Para presidente, vou votar naquele candidato chamado Nulo. Meu governador é seu irmão mais jovem, o Nulinho. Para fechar a chapa voto no Nulão para senador da res publica..."

"Não posso acreditar que um filósofo (quem dera eu fosse mesmo!) vai fazer isso".

Em vez de ouvir um "por quê?", escuto um "Não posso acreditar..." Pronto: sumariamente julgado e condenado. Meus critérios não importam diante da verdade de quem me julga.

Nenhum comentário: