sábado, 26 de dezembro de 2009

Beleza e feiúra

Ninguém tem culpa por ser feio nem mérito por ser belo. Beleza não é virtude e feiúra não é vício.

4 comentários:

Agnon Fabiano disse...

É isso aí, amigo! EU NÃO TENHO CULPAAAAAAAAA!!!!!!!!
Pronto, disse.
Agora tô melhor.

Abraço.

Jefferson Góes disse...

heheheheheheh Que é isso, Agnon! Você é um cara presença, bonitão.

Vou aproveitar para discorrer um pouco mais a respeito disso. Quando eu disse que ninguém tem culpa por ser feio nem mérito por ser belo eu tava querendo dizer que ninguém precisa ficar se sentindo "o cara" porque é bonito, afinal ele não tem responsabilidade alguma ou mérito por ter nascido belo (e o que é o belo, né?). Ninguém tem que se sentir melhor do que ninguém por ser bonito, nem se sentir pior por ser feio de acordo com algum padrão de beleza. Todo mundo sabe que "beleza" e "feiúra" são categorias estéticas, mas tem gente que quer ver em ambas alguns aspecto ético.

Bem, é isso.

Fica peixe, compadre, que você não tem mérito por ser belo, mas não se sente melhor do que ninguém por isso.

Abração!!!

Agnon Fabiano disse...

Concordo com você, Jefferson. A beleza não é virtude e a feiura não é desvirtude.

O belo e o feio é coisa que a ciência não pode explicar.

Interessante é que me parece que muito da beleza é pura influência social. O que a sociedade decide ser belo, torna-se belo logo logo. Talvez por isso as modas pegam tão rapidamente...rs

Abraço, amigo.

Jefferson Góes disse...

É por aí mesmo. Não tiro uma letra do que você esvreveu. Valeu mesmo!