terça-feira, 22 de setembro de 2009

Jogo do bicho

Numa das tantas esquinas de Recife flagrei há um tempo um diálogo entre uma senhora e um senhor. A conversa girava em torno do jogo do bicho.

A - Eita seu Fulano, deu a milhar do senhor ontem, num foi?!
B - Foi dona Sicrana, mas nem joguei.
C - Mas menino, num diga um negócio desse não.
B - Foi... Jogo essa danada todo dia, mas ontem não joguei e deu. Eu não tinha um real.
A - E o senhor deixou de jogar por isso? Fale comigo numa situação dessa.
B - Quero incomodar não.
A - Olhe, seu Fulano, é muita safadeza dessas banca de jogo. Quando o camarada não joga eles dão a milhar. É muita picaretice.
B - É mermo. Já fazia tempo que não dava ela não. É safadeza demais.
A - Nem me conte! É safadeza e da grande, seu Fulano! E o senhor já jogou hoje?
B - Inda agorinha. Peguei um trocadinho ontem de noite pelo biscate na casa de dona Beltrana. E a senhora já fez uma fezinha hoje?
A - E eu vou deixar de jogar pra deixar eles fazerem safadeza de novo?

Nenhum comentário: