sábado, 12 de janeiro de 2008

Dor nº 2

Não sei o que acontece comigo. Estou percebendo que tenho uma obsessão pela dor, pois no ano passado escrevi um poeminha a respeito. Lá vai o dito cujo diretamente do fundo do baú:

Não finjo dores quaisquer,
Senão as de um parto
Duro que tem a mulher
Do ventre mais farto.

06/2007

Acho que devo encerrar essa temática com uma pequena piada.

"O masoquista, cheio de tesão, vestido com uma roupa de couro preta, disse sussurando no ouvido do sádico:
- Bate, bate gostoso!
O sádico, mostrando os dentes com um sorriso maligno e com um ar superior respondeu:
- Nãooo!"

Nenhum comentário: