segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Ano-novo


Retirei esta poesia que tava no Orkut. Fica arquivada aqui, então.


Inspirado por esse clima de ano-novo, fiz um poeminha. As rimas são pobres mas são sinceras...


O meu ano-novo

Invade-me um forte desejo

De fazer-me do novo.

Há algo belo que vejo

Vindo e rompendo a casca do ovo.


Guardo, por um instante,

Todos os meus receios

E a mim mesmo ordeno: - cante!

Canto à Vida e beijo os seus seios.


Quero, no ano-novo,

O que querem todos:

Enamorar-me, de novo,

Da Vida e de seus filhos todos.

Nenhum comentário: